Exercícios - Modernismo

Lista 2

1. "A língua sem arcaísmo. Sem erudição. Natural e neológica. A contribuição milionária de todos os erros. Como falamos. Como somos".

Neste trecho do Manifesto Pau-Brasil, de Oswald de Andrade, depreende-se um dos programas propostos pelos modernistas:

a invenção de uma nova língua, estruturalmente diferente da falada e escrita pelos portugueses
a imitação do discurso dos autores populares da literatura oral brasileira
a incorporação da fala brasileira à língua literária nacional
o repúdio à literatura dos escritores do passado, apenas porque eram afeitos à extrema correção

2. A poesia modernista sobretudo a da primeira fase (1922-1928):

faz uma síntese dos pressupostos poéticos que norteavam a linguagem parnasiano-simbolista
incentiva a pesquisa formal com base nas conquistas parnasianas, a ela anteriores
enriquece e dinamiza a linguagem, inspirando-se na sintaxe clássica
confere ao nível coloquial da fala brasileira a categoria de valor literário

3. Baseando-se no trecho abaixo responda obedecendo ao código:

        Trem de ferro
        "Café com pão / Café com pão / Café com pão / Virge Maria que foi isto maquinista" (Manuel Bandeira)

        I   - A significação do trecho provém da sugestão sonora.
        II  - O poeta utiliza expressões da fala popular brasileira
        III - A temática e a estrutura do poema contrariam o programa poético do Modernismo.

se I, II e III forem corretas
se I e II forem corretas e III incorreta
se I,II e III forem incorreta
se I e II forem incorretas e apenas III correta

4. Assinale a alternativa que se refere a Graciliano Ramos:

fruto de uma reportagem de jornal, sua obra famosa - dramático libelo contra um crime de genocídio - aponta a existência de um país desenvolvido, no litoral, e outro abandonado, no meio rural
com uma juventude marcada pela partição partidária, sua obra, a princípio preocupada, abriu-se para um engajamento social de tom épico e lírico, com que descreve aspectos das camadas marginalizadas da sociedade baiana
autor de vasta obra, em grande parte memorialística, apresenta um apreciável painel de realidade do nordeste açucareiro, descrito em alguns romances vigorosos que mostram o drama da decadência dos velhos engenhos
autor de literatura regionalista de caráter universalizante, sua prisão, por motivos políticos, forneceu-lhe material para uma obra de denúncia do atraso cultural da sociedade brasileira e das iniqüidades do Estado Novo

5. A respeito de Oswald de Andrade, é incorreto afirmar que:

apesar de sua intensa participação na SAM, assumiu uma postura simpática em relação à poesia parnasiana
em Serafim Ponte Grande, rompe com a forma e com a estrutura tradicionais do romance brasileiro
O Rei da Vela, sua obra-prima em termos de dramaturgia, apresenta contundente crítica ao sistema burguês
desenvolveu uma poesia original, plena de humor e ironia, com uma linguagem do cotidiano, repleta de neologismos

6. O romance de Clarice Lispector:

filia-se à ficção romântica do século XIX, ao criar heroínas idealizadas e mitificar a figura da mulher
define-se como literatura feminista por excelência ao propor uma visão da mulher oprimida num universo masculino
prende-se à crítica de costumes, ao analisar com grande senso de humor uma sociedade urbana em transformação
renova, define e intensifica a tendência introspectiva de determinada corrente da ficção da segunda geração moderna

7. Atribuindo ao elemento gráfico uma função na estrutura do poema e dando por findo o ciclo histórico do verso como unidade formal, esse movimento concebe o poema, em sua forma visível, como objeto estético em si mesmo, e não mais como intérprete de objetos exteriores e sensações subjetivas. Chamou-se esse movimento de:

Expressionismo
Concretismo
Impressionismo
Simbolismo

8. No Mordenismo diversos nomes de autores estão vinculados a revistas e grupos a que pertenciam. Qual das seguintes relações está errada?

Mário de Andrade - "Klaxon"
Carlos Drummond de Andrade - "A Revista"
Cassiano Ricardo - "Antropofagia"
Plínio Salgado - "Anta"

9. Em dois movimentos estéticos, na literatura brasileira, há grande preocupação com o nacionalismo. Em um, evidencia-se a postura nitidamente ufanística; em outro, freqüentemente contestatória. São eles, respectivamente:

Romantismo e Modernismo
Parnasianismo e Simbolismo
Simbolismo e Modernismo
Barroco e Arcadismo

10. Todos os itens encerram conquistas definitivas do Modernismo para as novas gerações, exceto:

orientação da literatura num estilo nacionalista, de base humana e social
espírito amadorista e anarquista; o desprezo pela técnica de composição e estrutura
descentralização intelectual, através de grupos e movimentos com características próprias
busca da linguagem dinâmica, expressão do momento e da realidade nacional

11. Leia as proposições abaixo e marque as seqüências que completam a frase: "O grupo modernista com a SAM pretendeu..."

        I   - reagir aos movimentos literários anteriores
        II  - cultuar o índio como elemento característico de nossa civilização
        III - repudiar a importação de idéias
        IV  - ver, no indianismo, o poético da lenda e do mito, elementos de autenticidade
        V   - expressar a velocidade, a vida febril, a aceleração do desenvolvimento

I, II e V
II, IV e V
I, II, IV
II, IV, e V

12. Leia as proposições abaixo e marque as seqüências que completam a frase: "No Modernismo constatamos..."

        I   - manifestação inicial na poesia, estendendo-se à prosa
        II  - reação ao regionalismo
        III - culto à forma
        IV  - rompimento com a métrica tradicional
        V   - nacionalização de nossa literatura

I, II e IV estão corretas
II, III e IV estão incorretas
I, IV e V estão corretas
I, III e V estão incorretas

13. Sobre o Modernismo no Brasil é possível afirmar:

        I   - A SAM representa a consolidação oficial de um ideário estético 
              que se vinha pondo em prática desde o desaparecimento do 
              Parnasianismo, na 1ª década do século
        II  - O momento literário compreendido entre 1928 e 1939 
              caracteriza-se pelo predomínio da prosa de ficção. É quando se 
              ativa a produção literária de Graciliano Ramos, Jorge Amado e 
              José Lins do Rego
        III - No período compreendido entre 1922 e 1928 — em que se processam
              atitudes contestatórias a estéticas anteriores —, há um grande 
              surto de produção poética, ligada aos nomes de Oswald de 
              Andrade, Mário de Andrade e Guilherme de Almeida

só a proposição I é correta
só a proposição II é correta
só a proposição III é correta
são corretas as proposições II e III

14. Excelente sonetista, é um dos poucos representantes da poesia sensual, erótica, com fortes imagens: "Nunca mulher nenhuma foi tão bela (...) / Essa mulher é um mundo! — uma cadela, / Talvez... — mas na moldura de uma cama (...)".

Oswald de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
Murilo Mendes
Vinicius de Moraes

15. Poeta que fala com humor e ironia da mediocridade da "vida besta" que preside o cotidiano e cuja obra (A Rosa do Povo, Claro Enigma) é marcada por vigoroso espírito de síntese e pelo sentido trágico da existência. Trata-se de:

Vinicius de Moraes
Carlos Drummond de Andrade
Mário de Andrade
Cecília Meireles

16. "Não faças versos sobre acontecimentos. / Não há criação ne morte perante a poesia / Diante dela, a vida é um sol estático, / Não aquece nem ilumina.". Uma das constantes na obra poética de Drummond é:

louvação do homem social
negativismo absoluto
violação e desintegração da palavra
questionamento da própria poesia

17. São obras do mesmo autor de Vidas Secas:

Jubiabá e Mar Morto
A Bagaceira e Saga
Angústia e São Bernardo
O Quinze e Caminho de Pedras

18. Em Vidas Secas, de Graciliano ramos, há uma aproximação entre:

homem e animal
criança e homem
natureza e homem
homem e mulher

19. A poesia modernista caracteriza-se, formalmente, pelo predomínio de:

versos regulares, metrificados, sem rima
versos brancos, sem metrificação regular, com estrofes
versos livres, sem metrificação regular, sem rima
versos irregulares, com rima, preferência ao soneto

20. O poema Os Sapos, de Manuel Bandeira, contém uma crítica à:

escola simbolista
escola parnasiana
escola realista
escola modernista

AnteriorAcima
Modernismo - Lista 1Índice


Google
Web www.graudez.com.br